14/04/2021

A Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig atendeu solicitação feita pelo Departamento de Proteção ao Consumidor - Procon de Ituiutaba e informou que está mantida a garantia de fornecimento de energia elétrica para clientes inadimplentes classificados na subclasse “Residencial Baixa Renda”, cadastrados com a “Tarifa Social de Energia Elétrica”, localizados em todos os municípios de sua área de concessão.

Além desse público, locais onde existam pessoas usuárias de equipamentos de autonomia limitada, vitais à preservação da vida humana e dependentes de energia elétrica, incluindo unidades hospitalares, institutos médico-legais, centros de hemodiálise e de armazenamento de sangue, centros de produção, armazenamento e distribuição de vacinas e soros antídotos.

A Cemig também ressaltou que é ofertado parcelamento dos débitos aos clientes classificados como “Tarifa Social”, em até 24 parcelas mensais, sem juros, nas condições acessíveis no portal www.cemig.com.br ou pelo número WhatsApp (31) 3506-1160.

Para ser beneficiário da “Tarifa Social” é necessário que o consumidor esteja inscrito regularmente no Cadastro Único, bem como ter renda mensal menor ou igual a meio salário-mínimo por pessoa. A tarifa também pode beneficiar pessoas portadoras de doenças que necessitem de aparelho elétrico para tratamento. Nesse caso a renda mensal é de até três salários mínimos.

O consumidor que se enquadrar nos critérios da “Tarifa Social” deve procurar o Centro de Referência da Assistência Social - CRAS mais próximo da sua residência e atualizar o seu Cadastro Único, bem como retirar declaração que deverá ser apresentada à Cemig para inclusão do benefício.

A suspensão no corte de energia elétrica para famílias de baixa renda vale, inicialmente, até 30 de junho, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL, sendo de grande importância, segundo o Procon, que os consumidores tentem manter suas contas em dia e, em caso de contas vencidas anteriores à suspensão é necessário procurar a Cemig para negociação ou até mesmo o órgão de Defesa do Consumidor, pois a equipe está preparada para auxiliar os consumidores nas negociações.

A diretora do Procon, Camila Soares, também solicitou o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Social com a disponibilização dos CRAS, sendo que a equipe da pasta gerida pela secretária Aleuene Guedes, ressaltou a importância da ação, principalmente, por conta do momento de Pandemia da Covid-19.

Fonte: Ascom

Voltar